Por que você deveria se aventurar por Nimona?

Embora tenha sido lançado no Brasil em 2016, Li Nimona em 2017 e confesso que é umas das poucas histórias que enredo e arte me chamam atenção na mesma intensidade - geralmente acabo deixando a arte sempre em segundo plano.
Mas neste texto me apegarei mais à parte do enredo.

O Cenário:
Uma das grandes sacadas aqui da Noelle Stevenson foi simplesmente jogar a história para o passado, mas continuar usando elementos do "futuro", deixando seu universo muito mais divertido.
Apesar de se passar na época medieval, muitas das coisas que os personagens usam e interagem tem a ver com os dias atuais: TVs, Computadores, Armas, Ciência, etc.
Em uma situação, ao mesmo tempo em que o vilão Ballister e Nimona usam armas para roubar um Banco, Nimona se transforma em um Dragão que é atacado por arqueiros!


 Ciência vs Magia:
Na história, Nimoma é uma Metamorfa. Ou seja, ela pode se transformar em qualquer ser que quiser.
Seus poderes são creditados a uma bruxa cuja ela - Nimona - ajudou a tirar de um buraco.
A bruxa deu a Nimona através de magia poderes fenomenais que são objeto de estudo da Doutora Blitzmeyer, que desenvolveu um equipamento que "retira" os poderes dos Metamorfos. Mas o porquê e como isso é utilizado deixo para vocês se surpreenderem na HQ. Spoilers são chatos.


Bem vs Mal não existe:
Esqueça essa parada chata maniqueísta de "Bem vs Mal". Nimona não é assim.
Como na vida, há regras a serem seguidas - sejam as Leis ou até por força da Cultura - No caso reino onde se passa a história, as regras são ditadas pela Insituição de Heroísmo e Manutenção da Ordem que é vinculada ao Governo.
Ao mesmo tempo em que Ballister Coração-Negro ataca alguns lugares, ele não permite que Nimona mate as pessoas (seja guardas ou civis).
Há um profundo respeito pela vida e pelas regras por parte do vilão.


No encalço de Ballister e Nimona está o herói da trama, Sir Ambrosius Ouropelvis você descobrirá que ele não é tão herói assim.

Essa dicotomia "Bem vs Mal" onde qualquer um pode ser bom ou ruim, é o que dita o ritmo da Graphic Novel. Os pontos de virada são baseados nisso. Quando menos você esperar, sua mente explode e você pensa: "Ahá! Então eles que deveriam ser combatidos". 

Esses são os pontos que me chamaram MUITA atenção em Nimona e que fazem dessa Graphic Novel uma das mais legais a serem lidas até então.

Ah! Só para desencargo de consciência: Nimona foi lançado no Brasil em 2016, mas já tinha sido lançado nos EUA em 2015. Noelle Stevenson publicava algumas tirinhas da personagem em seu Tumblr, em meados de 2012 (acredito que era um projeto de faculdade).

Ficou interessado em saber mais sobre a HQ Nimona?
Você pode encontrar na Zort Comix entre outros quadrinhos com ótimos preços. 
Venha conhecer mais e acesse: www.zort.com.br.

Valeu! E até a próxima!



Comentários